13 janeiro 2012



Querida Sam,
nem sabes o quanto tenho precisado, o quanto tenho sentido a tua falta, ainda por cima nesta semana que tudo me tem corrido mal, tudo esta do avesso e nada bate certo. Não consigo enfrentar isto tudo sem ti. Quero-te de volta, quero poder contar-te a minha vida toda, todos os meus problemas e não é que as lágrimas me têm escorregado com uma facilidade brutal? "E eu que pensava que a chuva la fora era muita. Comparada com as minhas lágrimas, hoje a chuva não é nada". Ja te disse que torci o pé, que as coisas tão feias por aqui e que vou ter de fazer uma mini-cirurgia? Tenho medo. Ja te disse que a minha prima veio falar comigo e me disse que tinha saudades minhas? Foi hoje, ela mudou de numero e tem o mesmo tarifário que eu, é suposto acompanha-la e falar com ela todos os dias ou deixa-la seguir com a sua vida e fazer o mesmo com a minha? Tu sabes o quão abalada eu fiquei, eu preciso de ti a meu lado, preciso do teu 'abraço'. Sam, volta para aqui, quero ouvir as tuas palavras, quero que me acalmes com a tua doce forma de falar. Doí tanto, tentei escrever para ti mas fui travada, não consegui publicar. Olha, tenho andado muito no teu cantinho, gostava de te ajudar e também gostava muito de pedir desculpa... Tentei acabar a tua carta mas as lágrimas não me permitiram tal coisa, acabarei mais tarde, prometo. Sei que não percebeste o que eu queria dizer com aquilo, não te queria deixar mal, mas a minha definição de "preciso de ti" era diferente da tua, naquele momento. Se leres o meu recadinho, fala-me, sabes por onde ando.
Adoro-te do fundo do coração, sinto a tua falta.

1 comentário:

nicolemorais disse...

oh meu amor, quero que as coisas melhorem. aposto que ela vai dizer-te algo *