15 janeiro 2014

Love Funeral


Estendo-te a paz para que possas dominar essa Guerra que é mais do que tu próprio. E não te escrevo mais, despeço-me apenas. E despedir-me-ei vezes sem conta. Até poder contar uma nova história. Até lá serás tu, o meu antes. Mas nunca mais, o meu depois.

20 comentários:

nês disse...

ohh minha queria, como estás? <3

B* disse...

sim vou*
ainda bem princesa (: ainda bem que está tudo bem! mas qualquer coisa já sabes ;)

catarina disse...

tenho tantas saudades das nossas conversas de antes, a tu escrita continua perfeita. os sentimentos é que custam a ultrapassar.

Lara disse...

adoro, mesmo !
que blog fantástico...

catarina disse...

continuas o mesmo anjo de sempre

Nicki C. disse...

Espero que encontres essa paz, sigo, bjinhos**

Sadie disse...

gosto muito!

catarina disse...

feliz mas demasiado insegura... e tu pequena?

Blue disse...

Princesa, mudei de casa, quero-te na minha nova morada. Quero-te comigo, quero que venhas. Vem. Estendo-te a mão e abro-te a porta. Abraça-me e diz-me que a nossa amizade se mantém intacta. Tenho saudades tuas não consigo deixar de as ter.

Blue disse...

Está bem, amanhã procura-me, vais encontrar-me num instante!
Oh, obrigada princesa <3

catarina disse...

aquilo a que ainda chamo a minha "relação" com ele.

catarina disse...

Perdi-o uma vez ou melhor, fiz com que ele me perdesse, ele lutou, eu tive a sorte de ele me aceitar de volta. Senti-me feliz, realizada, tinha-o de volta, era óptimo. Ele depois deixou-me, passei meses numa angústia irreversível, passei meses em lágrimas, lutei contra tudo e todos, lutei mesmo quando todos me disseram para desistir, coloquei-me de parte, à parte do mundo, guardei para mim, fechei-me nas minhas paredes e nem com elas falava. Consegui, conquistei-o e apesar de toda a dor que ele me tinha provocado, eu sempre ponderei que desta fosse de vez, e que era agora, ele vinha remendar os erros do passado, vinha curar as feridas profundas que tinha provocado. Mas sabes? não foi. não foi desta vez, e se calhar não vai ser. Nunca desisti, nunca desisti dele, mas neste momento não sei se devo continuar a lutar sequer. Por vezes sinto-me usada, como se por tempos eu fosse o amor da sua vida, mas depois, momentos depois, já não passasse de uma mera e mísera amiga. Não sei o que pensar, como agir, não sei

Gabi. disse...

o blind meet é um encontro num chat de bloggers (:
oh querida já tinha saudades tuas, então como estás?
eu agora já estou bem com ele :)

catarina disse...

não sei se há volta a dar, ele teve uma relação aqui pelo meio, o que ainda me deixa mais triste, mais confusa e com mais medo. não sei o que pensar, estou a deseperar

catarina disse...

ele agora foi para o intercâmbio entre escolas portuguesas e italianas, e so volta na próxima quinta, sinto-me mal, a rapariga com quem ele teve o tal relacionamento também foi e parecem estar a aproximar-se outra vez. não aguento isto outra vez.

Gabi. disse...

estou bem e tu meu doce?

disse...

às vezes lemos coisas que nos tiram o fôlego como um beijo inesperado. isto foi sem dúvida das coisas mais bonitas e genuínas que li recentemente!!

Gabi. disse...

desculpa querida, como correu o quê? :)

disse...

que consigas contar uma nova história mais rápido do que pensas. a despedida é triste mas o reencontrar da nossa alma é reconfortante. leio-te e vejo-me aqui, nas palavras que saem de ti. és genial!

APENAS PALAVRAS disse...

Vir até aqui e não entrar no seu cantinho seria o mesmo em não me deparar com sua presença... Em outras palavras seria o mesmo que sair em noite estrelada e não me deparar com o brilho da lua que transmite no seu majestoso brilho o seu esplendor. E pode ter certeza que não haverá um único dia que me hei de me ausentar para ver-te brilhar na sua feminilidade que fora feita no esplendor de mulher.... Bj carinho e repleto de calor no seu mais puro coração.