27 agosto 2013

A habilidade de te saber de cor


Em vez de me ofereceres nicotina tenta perceber-me enquanto partilhas. Não te minto, seria incapaz de inventar para acreditares. Não tenho medo. Confio em ti todos os meus pecados e contei-te, primeira e ultima vez. Lágrimas de arrependimento encheram a sala mas eu não desisti. Não penso em faze-lo agora que não tens razões para me deixar. Sabes tudo o que queres saber de mim, perguntas e eu respondo. Não há nada que me dê mais prazer do que estar contigo, do que te sentir meu, ser tua. Merdas na tua cabeça, esvazia. Se tenho tanta facilidade em estar com outros - como dizes - porque é que insisto contigo? Pensas muito mas será que raciocinas? Mete juízo nessa cabeça, percebe. Não me digas que não. Estou cansada de pedir desculpa por porcarias que já fiz, feridas que já sararam e almas que já bazaram. Sentimentos ao calhas mas quem eu quero és tu e digo-o com a brutalidade de nos querer na cama. Não te estou a ouvir, a tua expressão penetrante deixa-me confusa. Não consigo pensar noutra coisa. Há maneira de parar? Baldes de água fria como me gritam palavras que não quero ouvir. Sensação de não estar pronta para te ver ir. As conversas sérias resumem-se a beijos. E eu não resisto aos teus. Mas tento. Peço-te, arrisco, de nada vale. Sentimento pendente, tranca-lo a sete chaves mas seis continuam na minha mesinha de cabeceira desde a ultima vez que lá foste, não as queres de volta. Não procures tanto, já encontraste. Há qualquer coisa a escapar-me... Tens as cartas na mão, tens-me na mão. Digo-me farta de merdas e que se trata de pegar ou largar mas continuo à tua espera e parece que te peço para ficares. Não gosto de te ouvir gritar mas desejo-te com um cigarro na mão a olhar para mim. Estejas onde estiveres, lê-me, toca-me, relembra o que fomos, o que podíamos ter sido se esta merda não fosse como é.

33 comentários:

Margarida disse...

"estou cansada de pedir desculpa por merdas que já fiz, feridas que já sararam e almas que já bazaram."
obrigada por descreveres a minha situação neste momento! adoro-te a ti e à tua escrita

sam disse...

"Não há nada que me dê mais prazer do que estar contigo, do que te sentir meu, ser tua."

Rosinha disse...

Frio e quente ao mesmo tempo. Cru, nu, sentido. Amado. Dolorosamente amado. Só tu consegues isto com as palavras. Talento. Puro talento minha princesa.
Amo-te.

Claudi disse...

ter tanto para dizer e nao o conseguir, beijas enquanto pensas "quero falar contigo, preciso de te dizer o que sinto, o que está mal e o que está bem" , sentes a falta do que eram e so queres voltar a ter, tudo está terminado com vontade de continuar, queres tudo de volta mas nem sempre o consegues, nem sempre tudo é suficiente para voltar. eu compreendo-te

Jun disse...

O que é que se passa Margarida?

Margarida disse...

nada que não esteja já resolvido... só é uma pena eu não conseguir escrever ou descrever-me assim tão bem quanto tu

Jun disse...

Dá uma oportunidade a ti mesma e tenta, doce margarida!

EA♓ disse...

Meu Deus - a tua escrita é tão única!

Margarida disse...

já tive um blog antes e sei que não vale a pena jun

EA♓ disse...

Gosto sim princesa!!
E muito obrigada, és uma querida! <3

Jun disse...

Porquê não minha querida?

Cláudia Ribeiro disse...

nada querida, não se passa nada

Cláudia Ribeiro disse...

qual história?
(este post é sobre um amigo o anterior é sobre o rapaz por quem me apaixonei)

Isabel disse...

resp: Não, nem de perto (: Sou do Norte :b

sam disse...

Coração partido

Isabel disse...

este meu domingo já foi no dia 28 de Julho ;)

sam disse...

Eu sei que me entendes

Isabel disse...

Não tem problema, acontece(:
Viste o concerto deles aí então?

Isabel disse...

Foram espetaculares, não?
Estou ansiosa para voltar a vê-los :D

Cláudia Ribeiro disse...

não te quero chatear com as minhas coisas querida, anda tudo ao contrário

Cláudia Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EA♓ disse...

Tu é que és um amor! E claro que tenho de te agradecer por seres uma querida comigo :)

Inês disse...

Muito obrigada. Isto está maravilhoso, a forma como desenhas um amor frio que querias quente. Força, escreves lindamente.

Isabel disse...

eu acredito totalmente ;)

Cláudia Ribeiro disse...

acreditei desde o inicio que ele era diferente, sou parva por isso.

Margarida disse...

deixa lá jun... prefiro ler-vos do que escrever

EA♓ disse...

És uma querida!! :o

Cláudia Ribeiro disse...

é complicado, tenho-me culpado todos os dias, eu devia ter evitado esta merda toda, se fosse a única a ser magoada com esta história mas não sou.

Jun disse...

Acho que te fazia bem escrever Margarida

Cláudia Ribeiro disse...

não, infelizmente.
achas? muito obrigada! <3

Margarida disse...

talvez um dia volte

Jun disse...

Cá te espero

Cláudia Ribeiro disse...

chega uma altura, em que tu percebes que se não te amares não conseguirás amar quem te merece.
obrigada doce*