01 julho 2014

Seul à Paris

Penso em escrever para ti mas parece que só a tristeza me atrai as folhas, as palavras parecem-me pouco quando nos deixamos de resumir e começamos a sentir. Eu sinto-te e isso chega-me. Antes que venha algo indefinível e que me foda a cabeça, sei que nos temos. E por entre novos ares procuro o teu que me deixa segura, pois o tempo ainda não deu tempo ao tempo mas as saudades já, e apertam como se estivessem bem aqui, dentro de mim. 

3 comentários:

Blue disse...

Ainda bem que voltaste, querida Jun. Ainda bem que sim. Que saudades que tenho tuas.

Cláudia M. disse...

Gosto muito do que dizes.

Blue disse...

Tens todo o "jeito" do mundo porque está dentro de ti. Não menosprezes isso. Não o faças contigo. Amo-te!