29 outubro 2014

(só) Sei que não vou por aí


Só preciso de. Nem sei. Parar. Porque me metem caminhos sem saída à frente e me pedem para escolher. Mas eu não tenho saída. E grito-vos bem alto. Porque não me conseguem perceber. Não sei para onde ir. Becos que chamam pelo o meu nome como se nos tratássemos por tu. E eu continuo a dizer que não tenho saída. Escapam-me por entre os dedos oportunidades que deveria ter aproveitado. Tarde de mais, ouço eu. Mas não dão cara à voz. Pois a cara dou eu. E exponho-me a todos e sussurro Não sei por onde vou, não sei para onde vou. Sei que não vou por aí.

3 comentários:

tatianap disse...

tem calma, e não desanimes. Força!
beijinho

nês disse...

Vai para onde ninguém chama por ti, persegue a tua mente vezes sem conta, um dia saberás o rumo certo...
Que saudades que tinha de ti, volta mais vezes!!

Gabriela. disse...

Conta - me tudo linda..